MEDICAMENTOS: USO SEGURO E CUIDADOS ESSENCIAIS

MEDICAMENTOS: USO SEGURO E CUIDADOS ESSENCIAIS

  • Postado em 19/04/2018
  • Comentários
  •  1

O remédio é importante auxiliar em tratamentos, mas há seu lado nocivo.
Prescrição, venda e inutilização são realizadas de maneira incorreta em mais da metade dos casos, segundo a OMS. Além disso, o número de pacientes que não faz um bom uso de medicamentos supera os 50%.

Esse índice de erro precisa ser revertido, uma vez que pode resultar em severos danos para a saúde, inclusive levando ao óbito. Procedimentos simples, porém fundamentais, precisam ser observados de ambos os lados da relação médico-paciente. Segurança e confiança, além de total transparência com as informações ajudam a reduzir incertezas.

O médico pode prescrever a substância correta, em caso de alergias que o paciente possa ter, bem como escolher comprimido ou solução oral, quando há dificuldades na ingestão. Exigir escrita legível é um direito legal.

O desconhecimento e a indicação por meio de amigos

De posse da receita prescrita, dirija-se a uma farmácia legalizada.
É essencial tomar conhecimento da bula, para verificar possíveis reações adversas ou conflito com outros remédios.

Nunca utilize medicamentos a partir de relatos de familiares ou amigos, tampouco faça de consultas na internet motivo para automedicação.

Siga fielmente as orientações

Respeite os horários para ingestão, acompanhando as refeições, quando necessário.

Evite sob qualquer circunstância a superdosagem.

Sempre finalize o tratamento, seguindo todo o período indicado.

Suspenda seu uso na ocorrência de anormalidade, comunicando ao médico.

Cuidados adicionais

Observe data de validade e o lacre do produto.

Preserve-o em sua embalagem original, ao abrigo de luz, umidade e calor, mantendo longe de crianças e animais domésticos.

Utilize o descarte consciente para as sobras.

Não saia de uma consulta com dúvidas. Faça todas as perguntas que desejar, e anote tudo o que for necessário. Elimine os riscos e tenha uma boa recuperação!

Este trabalho é educativo e não substitui as orientações e recomendações médicas.

0 Comments

Deixar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *