FEBRE AMARELA

FEBRE AMARELA

  • Postado em 17/11/2017
  • Comentários
  •  

Periodicamente, as autoridades da saúde pública e a população das cidades necessitam lidar com alguma ameaça, manifestada na forma de endemia, epidemia, ou até pandemia.

Em nossa localidade, estamos mais familiarizados à presença mais constante da dengue, de caráter endêmico ou epidêmico, praticamente em todos os anos.

Zona norte e Zona Leste paulistana em atenção.

O surto mais recente ocorrido na cidade de São Paulo, com concentração principal na região norte do município (proximidades dos parques Anhanguera, Horto Florestal Cantareira e Ecológico Tietê), mas também em outras áreas do interior do estado, possui o mesmo agente transmissor da dengue: o mosquito Aedes aegypti.

Quando na mata, os mosquitos são de outros gêneros: Haemagogus e Sabethes picam macacos infectados com a doença silvestre, e esse ciclo pode vir a afetar tanto ao homem como a outros macacos.

Felizmente, a febre amarela não é contagiosa e pode ser evitada por meio de uma vacina de dose única. É preciso respeitar um período mínimo de 10 dias para uma total imunização, válida por toda a vida. Nesse intervalo, o uso de repelentes e mosquiteiros é essencial quando houver circulação ou exposição dentro das zonas de atenção, ou permanentemente em risco, como a parte norte do continente sul-americano e outros países.

Informações importantes, principais sintomas e tratamento.

Tais cuidados devem ser estendidos aos indivíduos que compõem o grupo de proibição ou restrição à vacina, tais como: crianças menores de 9 meses, gestantes, lactantes para bebês com menos de 6 meses, pacientes combatendo câncer por meio de quimio ou radioterapia, alérgicos graves ao ovo e derivados da galinha, portadores de HIV, artrite reumatoide, lúpus e outras enfermidades.

Em caso de infecção pelo vírus da febre amarela, os sintomas (febre súbita, calafrios, dores de cabeça, nas costas e no corpo, fadiga, náuseas, vômitos, sangramentos, fraqueza e icterícia – coloração amarelada da pele e branco dos olhos) podem manifestar-se em até 15 dias. Todavia, o tempo médio observado é de 3 a 6 dias após a picada pelo mosquito.

Então, o médico deve ser informado sobre viagens ou passagem por qualquer das localidades identificadas com incidência de macacos infectados ou mosquitos transmissores na quinzena anterior. O tratamento deve ser iniciado imediatamente. Geralmente repouso e hidratação são suficientes, mas quando há mais gravidade, pode ser necessária a recuperação em uma UTI.

Importante lembrar que medicamentos do grupo dos salicilatos (a aspirina, e o AAS, por exemplo) devem ser rigorosamente evitados, pois podem causar hemorragias.

Onde posso procurar imunização pela vacina?

Até o momento, não foram registradas ocorrências de humanos infectados dentro da cidade de São Paulo. Ainda assim, a prevenção é o melhor remédio. Saiba onde vacinar-se a seguir:

Postos indicados para viajantes, espalhados por todo o município.

Postos para moradores e frequentadores da zona norte, localizados na vizinhança e arredores.

Como contribuir?

O trinômio informação, prevenção e vacinação pode minimizar consideravelmente os efeitos do surto de febre amarela em parte da cidade de São Paulo e interior.

O período de dezembro a maio, conhecido como estação das chuvas, demanda maior atenção, devido ao aumento na proliferação de mosquitos.
Seja você também um agente positivo nessa equação.

0 Comments

Deixar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *