CALENDÁRIO DE SAÚDE: TABAGISMO, ABANDONAR O VÍCIO É POSSÍVEL.

CALENDÁRIO DE SAÚDE: TABAGISMO, ABANDONAR O VÍCIO É POSSÍVEL.

  • Postado em 04/05/2018
  • Comentários
  •  

Milhares de substâncias altamente nocivas, risco de adoecer pelas mais variadas causas, e queda severa na qualidade de vida. Estes são apenas alguns dos malefícios que o cigarro e o hábito de fumar trazem. Com tantos fatores negativos, por quê é tão difícil a luta para livrar-se do vício?

A questão reside exatamente nesta palavra: vício. Curta em sua grafia, mas forte e poderosa em seus efeitos. A dependência de forma química, física e psíquica envolve o fumante de maneira perigosa e duradoura. O organismo de um fumante implora pelo aporte daquele conjunto de substâncias tão prejudiciais, mas ao mesmo tempo, tão prazerosas. Ainda que esse prazer seja momentâneo, e as consequências duríssimas, a mecânica de seu uso é muito difícil de ser interrompida.

O primeiro conselho seria evitar experimentar o cigarro, ou começar a fumar. De qualquer forma, é necessário que o fumante tenha consciência dos riscos que corre e dos males que pode causar a terceiros, por meio do fumo passivo, e tome a decisão de abandonar o vício. A ciência mostra que já nos primeiros minutos sem fumar, o corpo responde de forma positiva.

 

Nunca é tarde demais para largar o cigarro, e o apoio de familiares e amigos é fundamental neste momento. Além de uma grande força de vontade, existem medicamentos e métodos que podem funcionar de maneira mais ou menos efetiva, de acordo com o indivíduo. Ocupar-se de outras atividades, e principalmente, dedicar-se a um modo mais saudável de vida, buscando exercitar-se e recuperar o fôlego perdido, pode ser uma ótima saída.

 

Redução de danos: uma alternativa

 

Muitas vezes a luta para abandonar o vício é muito árdua e infrutífera. Até se consegue ficar sem fumar por um período, mas basta uma recaída para colocar tudo a perder. A técnica de parar gradativamente pode apresentar bons resultados, mas a diminuição não traz garantias. Novamente, varia muito de pessoa para pessoa.

 

A utilização dos cigarros eletrônicos vem se mostrando como uma alternativa que pode minimizar os danos à saúde do fumante, quando não se verifica sucesso na tentativa de largar o cigarro. Pode, inclusive, ser o primeiro importante passo nessa direção, com a vantagem de menor prejuízo ao tabagista.

 

A educação, a informação e o apoio profissional são três aliados indispensáveis nessa luta. Uma população livre do cigarro seguramente é mais saudável e mais produtiva.

 

 

 

Este trabalho é educativo e não substitui as orientações e recomendações médicas.

 

0 Comments

Deixar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *